sexta-feira, 18 de março de 2016

É necessário ser pró-ativo

A cada dia mais as organizações precisam de líderes e têm o maior interesse em ver o desenvolvimento de seus colaboradores. Portanto, compartilhe com a organização suas intenções e ambições. O importante é agir, não esperar que outro faça por você. Hoje, a velocidade das mudanças no mundo exige que profissionais e empresas assumam uma atitude de aprendizagem contínua a fim de manter a competitividade.
Desenvolva sua flexibilidade. Mostre que é flexível e está aberto às novas idéias fazendo o seguinte:
  • Pense de maneira criativa em como o trabalho é organizado. Identifique em sua própria área as barreiras que reduzem o poder de tomar decisões que sua equipe possui. Observe o que não está satisfazendo as outras pessoas na sua maneira de agir. Identifique em seus métodos atuais de trabalho as ineficiências e as atividades que não agregam valor.
  • Torne-se aberto a novas idéias, evite rejeitá-las. Pense primeiro nas maneiras como uma idéia pode ser implementada, depois avalie seu mérito. Se você se pegar pensando “não é assim que fazemos as coisas aqui”, saiba que esse é um sinal para prosseguir em vez de parar.
Procure melhorar a sua criatividade e a de seus colaboradores. É muito importante se lembrar de agradecer a participação, mesmo que a ideia não seja implementada. Premie as melhores idéias e agradeça as outras – com isso você estará motivando as pessoas a pensarem criativamente e melhorando toda a organização.
Outras formas de ser proativo são:
  • Comunique-se, comunique-se, comunique-se.
  • Peça ajuda e encoraje o envolvimento.
  • Conquiste a confiança.
  • Faça planos de ações.
  • Seja persistente.
  • Estabeleça expectativas de desempenho.
  • Ofereça apoio.
  • Busque novas responsabilidades.
  • Faça visitas a outras organizações.
  • Inscreva-se em novos cursos.
  • Torne-se um melhor treinador.
  • Encontre novas maneiras de motivar a sua equipe, antes de deixar o trabalho, todos os dias.
  • Tome a iniciativa.
Muitos líderes estão tão condicionados a pensarem apenas sobre o que sua equipe precisa que negligenciam seu próprio desenvolvimento. Não espere até que seu superior entregue a você um plano de desenvolvimento. Você pode tomar a iniciativa, por exemplo, fazendo o seguinte:
  • Assumindo a responsabilidade por coisas que seu chefe faz agora e que você gostaria de absorver.
  • Aumentando sua experiência em uma área que você gosta.
  • Aumentando seu alcance em áreas que tradicionalmente vem evitando. Se você é da área de marketing, pode começar a entender de custos, por exemplo.
  • Liderando melhorias de processos interfuncionais.
  • Liderando equipes virtuais.
  • Gerando novas idéias que podem agregar um valor considerável para a organização ou seus clientes.
Você precisa descartar antigas idéias de que caso você trabalhe duro, não crie dificuldades e mantêm seu nariz grudado no trabalho, seu chefe irá recompensá-lo com tarefas cada vez mais importantes e promoções. Na organização de hoje você precisa criar suas próprias oportunidades.
Extraído do livro de Sonia Jordão: A Arte de Liderar – Vivenciando Mudanças num Mundo Globalizado.
 
Sonia Jordão é especialista em liderança, palestrante e escritora, com centenas de artigos publicados.  Autora dos livros: “A Arte de Liderar” – Vivenciando mudanças num mundo globalizado, “E agora, Venceslau? – Como deixar de ser um líder explosivo”, “E agora, Lívia? – Desafios da liderança” e de “E agora, Alex? Liderança, talentos, resultados”. Co-autora dos livros “Ser + com T&D” e “Ser + com palestrantes campeões”.
         www.tecerlideranca.com.br