quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

O que as escolas de samba ensinam sobre liderança

 
Artigo publicado no Jornal Estado de Minas, em 11 de fevereiro de 2018.
Por Sonia Jordão.
 
Sempre gostei de Carnaval. Antigamente, ia aos clubes para brincar. A folia é contagiante, tanto que já passei vários carnavais em Salvador e tive a oportunidade de sair em blocos, na pipoca e, ainda, ir aos camarotes. Entretanto, o que me fascina mesmo são as escolas de samba. É incrível como elas têm muito a nos ensinar sobre liderança por serem verdadeiras empresas.
 
A alta performance na avenida requer um planejamento estratégico bem-feito e muito trabalho em equipe. Os objetivos das escolas são claros e as equipes têm uma meta desafiadora: conseguir a nota máxima dos jurados para ser Campeã. Todos sabem que não é possível alcançar objetivos sem líderes capazes de coordenarem pessoas com capacidades tão diversas. As estratégias a serem usadas são definidas com muita antecedência e a organização deve ser meticulosa. Todos sabem que são os detalhes que fazem a diferença no julgamento final do desfile.
 
Ao longo de uma hora é apresentado todo o trabalho elaborado durante doze meses. O espaço de encontro para o início do desfile costuma ser um verdadeiro caos e depois é fundamental apresentar disciplina, concentração e energia para alcançar o resultado. A Escola de Samba, assim como a empresa, tem presidente, vice-presidentes e diretores. Ou seja, lideram muitos colaboradores, tem pessoas que não têm cargos de gestão, mas que ali podem demonstrar suas habilidades de liderança.
 
A Escola também possui ciclos produtivos e produzem ao longo do ano: o desfile. Quando um Carnaval termina, já começa o trabalho do próximo produto, pois a tarefa é árdua e só tem um ano para produção do próximo projeto. Uma grande preocupação está na inovação que precisa ser constante. É preciso pensar em novos materiais, novos adereços e até mesmo uma forma nova de se apresentar. É fundamental se reinventar a cada ano.
 
Os líderes na empresa, tanto quanto na Escola de Samba, devem treinar bem a equipe e acompanhar o desempenho, pois só assim atingirão as metas propostas e alcançarão objetivos. Também é necessário se preocuparem com a valorização da equipe porque, caso contrário, os colaboradores podem ficar desmotivados para executarem as atividades da maneira adequada e no tempo correto.
 
Uma lição que as empresas devem tirar do exemplo das escolas de samba está no fato de que tudo que é feito com amor tem um resultado melhor. Pessoas que amam o Carnaval são vistas, o tempo todo, durante os desfiles. Normalmente, quem desfila é apaixonado pelo processo, tanto que faz suas atividades sem recompensa financeira, sendo que, em alguns casos, até pagam para estar ali.
 
Para uma escola de samba chegar ao sucesso, depende do trabalho de dezenas de líderes e centenas de profissionais especializados e altamente capacitados. É importante destacar que cada ala trabalha para o sucesso da Escola de Samba. A meta somente será conquistada se cada um fizer sua parte da melhor maneira. Qualquer ala que falhar compromete o resultado e não tem uma segunda chance. Deve-se fazer correto da primeira vez. É a mesma coisa nas organizações. Basta um erro em qualquer parte do processo para comprometer o sistema todo.
 
O desfile apresenta dois quesitos de extrema importância, a evolução das alas e a harmonia. Não é fácil fazer com que todos os integrantes cantem em uníssono o samba enredo. Neste momento, os líderes precisam reger suas alas para garantir um perfeito e geral entrosamento. O resultado será compartilhado por todos, mas o carnavalesco, líder maior do processo, certamente, é o que se sentirá mais realizado.

Sonia Jordão é especialista em liderança, palestrante e escritora, com centenas de artigos publicados.  Autora dos livros: “A Arte de Liderar” – Vivenciando mudanças num mundo globalizado, “E agora, Venceslau? – Como deixar de ser um líder explosivo”, “E agora, Lívia? – Desafios da liderança” e de “E agora, Alex? Liderança, talentos, resultados”. Co-autora dos livros “Ser + com T & D” e “Ser + com palestrantes campeões”.
 

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018